Skip to content

Chávez faz escola…

8 de junho de 2007
 
Após o presidente venezuelano Hugo Chávez revogar os direitos da rede de televisão RCTV, agora é a vez de outro presidente seguir os mesmos passos. Pervez Musharraf, presidente do Paquistão, aprovou um projeto de leis sobre as mídias no país – PEMRA. Nesse projeto o governo pode fechar estações de TV, revogar licenças e impor altas multas para as mídias atuantes no país que divulgarem conteúdo impróprio contra o governo. O texto chegou a ser aprovado, mas ainda não foi efetivado pelo o Governo decidiu manter a emenda provisoriamente suspensa numa reunião, realizada quarta-feira à noite, entre o Primeiro-Ministro, Shaukhat Aziz, e os proprietários dos canais de televisão e jornais.
De acordo com um comunicado oficial, no encontro foi decidido que a norma será revista por um comitê de seis membros, três do Governo e três da imprensa. Os analistas apresentaram um relatório ao Primeiro-Ministro para que ele avalie os próximos passos. A decisão de revisar a emenda foi tomada poucas horas depois do porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Sean McCormack, pedir que o Paquistão adaptasse “as novas liberdades que estão a emergir na sociedade”, entre elas as “relativas à liberdade de expressão”.
Diferente de Chávez, além da condenação por parte de órgãos internacionais como Direitos Humanos e de sua população, Musharraf sofre com ataques internos de dissidentes políticos aliados e inimigos. As novas leis de mídia foram impostas após os jornais denunciarem a
censura na cobertura do caso da prisão e afastamento do cargo do ministro-chefe da Suprema Corte, Iftikhar Chaudhry, que o presidente acusa abuso de poder. Chaudhry está defendendo sua inocência perante o Supremo, se transformou no símbolo de um movimento de contestação ao regime de Musharraf, que espera se reeleger. Entretanto, o presidente paquistanês está cada vez mais irritado com a ampla cobertura da suspensão de Chaudhry, determinada por ele em 9 de março. O governo acusa as emissoras de TV de sensacionalismo.
Após a prisão do ministro, milhares de manifestantes foram às ruas protestar, cerca de 500 foram presas.
Musharraf incentivou a liberdade de imprensa no Paquistão a partir de 1999, quando aplicou um golpe palaciano que o levou ao poder.
Por hora, há protestos programados para hoje pelo sindicato dos jornalistas nas ruas de Islamabad, Lahore e Karachi. Os jornalistas têm a adesão dos magistrados e contam com a população para dar voz as suas denúncias.
 Foto de prostesto contra Musharraf 

Por Henrique Medeiros

Fontes:

http://ultimosegundo.ig.com.br

http://www.guardian.co.uk/

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: