Skip to content

Ecos de Londres

5 de maio de 2008

As vozes de Londres pedem mudanças…

Uma derrota esmagadora para o atual primeiro-ministro inglês, Gordon Brown e seu partido, o Partido dos Trabalhadores.
A vitória de Boris Johnson, do Partido Conservador – opositor do governo Brown – principalmente em Londres, demonstra que os eleitores não estão contentes com o atual rumo do país.

Vitória

Com a vitória de Boris Johnson, David Cameron desponta na corrida pela Downing Street

Embora a situação esteja favorável na terra da rainha, não há crise econômica, uma segunda onda de ataques terrorista foi eliminada em Março de 2007 e a cidade esteja preparando-se para as olímpiadas de 2012. Os londrinos escolheram por novos ares em sua principal cidade, Boris Johnson. O prefeito eleito afirma que pretende criar um governo de coalizão e convocou o atual e derrotado prefeito, Ken Livingston para participar da nova administração.

“Eu sinto muito não ter conseguido alguns votos a mais que nos levariam à vitória e a culpa por isso é somente minha”. Livingston disse em entrevista a BBC ” eu acho que é hora de mudar, colocar Milliband – Secretário de Relações Exteriores – no lugar de Brown seria o mais sensato no momento”, afirmou Livingston.

Nova atividade de Ken Livingston após perder as eleiçõesKen Livingston teve duas derrotas. A primeira foi a disputa de seu terceiro mandato e a segunda seria a possível disputa pela Downing Street – residência oficial do primeiro-ministro – como substituto do atual.

Com a derrota em Londres e em outros lugares – Basingstoke & Deane, Elmbridge, Southampton, Bury, Harlow, Maidstone, North Tyneside, Nuneaton & Bedworth, Redditch, Vale of Glamorgan, West Lindsey, Wyre Forest – David Cameron, líder do Partido Conservador, ganha força para disputar a vaga de Brown. O próprio afirmou ” não foi uma vitória e sim um voto de confiaça no Partido”
Em uma recente pesquisa também pela BBC londrina, 68% afirmam que Cameron é mais efetivo para o seu partido, comparado com 43% de Nick Clegg – Partido Liberal – e 42% de Brown. Caso alguém estranhe o teor da pesquisa, podemos lembrar que o sistema de governo inglês é parlamentarista. Torna-se primeiro-ministro o líder do partido que ganhar maioria na Câmara dos Lordes.

Sobre a derrota Gordon Brown afirma que foi revés para o partido porém não há crise. ” O teste de liderança não é o que ocorre durante um período de sucesso, mas o que ocorre em circunstâncias de dificuldade” afirmou o Primeiro-Ministro Gordon Brown.
O próximo desafio de Brown é liderar o partido para a convenção do partido – daqui seis meses – para não perder as eleições gerais. Muitos afirmam que Brown não têm forças para liderar o partido. Como o secretário-geral do partido Peter Watt, que pediu demissão. Brown apontou David Pitt-Watson, que não aceitou o cargo.

A maré definitivamente não está boa para Brown, os números da atual derrota regional dos Trabalhadores é parecida com a derrota sofrida pelo Conservadores em 1995. Dois anos após esta derrota o então primeiro-ministro do partido conservador John Major, perdeu as eleições e saiu pelas portas do fundo da Downing Street.

Brown the fall

A questão que abre o livro do Prof Simon Lee, “Melhor para Grâ-Bretanha” , paira no ar para os britânicos e o Partido dos Trabalhadores esperam…Brown suportará o fardo do cargo?

Por: Henrique Medeiros

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: