Skip to content

The Shield chega a sua última temporada

29 de janeiro de 2009

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:”Tabela normal”;
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:””;
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:”Calibri”,”sans-serif”;
mso-fareast-font-family:Calibri;}


Será o fim para Vic Mackey?


A série de televisão The Shield, ganhadora dos principais premios da TV norte-americana e para muitos um novo parâmetro de discussões sociais, raciais e de segurança pública chega a sua sétima e última temporada. Ambientada na cidade de Los Angeles, no distrito – ou bairro – de Farmington onde o protagonista Detetive Vic Mackey, interpretado pelo brilhante ator Michael Chiklis – O Coisa nas duas versões para cinema dos heróis dos quadrinhos "O Quarteto Fantástico" -, chega ao fundo do poço junto ao seu esquadrão de elite, o Strike Team.

Inclusive o ator Michael Chiklis ainda aventurou-se na direção e roteirização de alguns dos episódios. Mas, o último episódio ficou sob a tutela dos criadores da série Scott Brazil e Charles Eglee. A temporada inteira caminha para um desfacho inevitável, triste e imoral. Mostra a queda, a ascenção e novamente a queda do mito, reviravoltas como essas os escritores de TV não só do Brasil precisam reaprender a fazer. The Shield foi uma série que ultrapassou o limite do bom censo, mas explorou esse limite como devia mostrando a realidade dando uma nova ótica ao termo "sem cortes".


Em meio a drogas, dinheiro sujo e gangues, Mackey busca vingança ao lado do Det. Ronnie Gardocki contra um companheiro e antigo melhor amigo, Shane Vandrell. Essa temporada não traz grandes atores e atrizes como Glen Close, Forest Whitaker e Franka Potente que participaram da série respectivamente nas últimas três temporadas. A formula utilizada foi a mesma dos dois primeiros anos da série, a prata da casa. Tal formato relevou o elenco da série num status único na TV, nenhuma outra equipe de série hoje – com exceção de SCRUBS – tem capacidade de seguir com seus próprios passos. O roteiro, a elaboração e a construção de cada personagem nesta última temporada foi fantástica, com os Flashbacks antes do começo de cada episódio prende o telespectador na cadeira e permite a qualquer pessoa assistir a última temporada sem se perder, ou melhor, sentir-se um morador da ilha de Lost.

Adendo
: Para aqueles que comparam a série com Tropa de Elite se enganam levianamente. Tropa de Elite mostra da cappo ao fine um ciclo de violência que nunca terá fim, a não ser que haja alteração nos parâmetros de sociais e olhares sob a camada mais pobre, sendo que tal mudança definitivamente não pode vir do estado.

O futuro da série

A série em 2008 atingiu os mais altos índices de audiência, diferente das outras séries que passam por reformulação – perderam parte do elenco ou o roteiro beira a equalidade. Sempre manteve a mesma média de audiência, nenhum ator declarou que ia sair da série, ou pediu salários astronômicos.

Por que terminar agora?

Assisti a sétima temporada inteira, – graças ao Santo Torrent – posso adiantar que com os principais atores e atrizes da série tomando outros rumos – não darei spoiler, se vocês querem vão pro Omelete, por isso coloquei XXXX na resenha do filme 24 Horas – Redemption  – a série caminha para a criação de filmes ou capítulos especiais – telefilmes de 1h30 ou 2h00. Muito provavelmente a série vá para a telona ainda em 2010 – dependendo da agenda dos atores – no mesmo formato do filme da série Arquivo X, o primeiro para leigos, o segundo para matar a saudade dos fãs e um terceiro para agradar gregos e troianos.

O único problema é o grau de censura, nos EUA a censura atingirá no mínimo 18 anos, podendo chegar a 21 – idade de emancipação naquele país -, no Brasil, a série não fez muito sucesso na TV Aberta, parte pela Record colocar antes do Fala Que Eu Te Escuto ou pelos tradutores fazerem um serviço de porco. A Record podia ter aproveitado na época do Tropa de Elite, a violência aflorava à pele e era instigada até por apresentadores de TV.

Além do possível investimento na sétima arte outras série do canal FX – linha de séries adultas da FOX – precisam ganhar espaço/audiência. Principalmente as séries Damages, Sons of Anarchy e Nip/Tuck. A sétima temporada de The Shield passará a partir do dia 6 de Fevereiro no AXN, com mais reprises que Os Trapalhões durante o curso.

Veja o teaser da sétima temporada.

Obs.: Atentem que a série terminou ainda em 2008.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: