Skip to content

O ano Z para os finlandeses na F-1

23 de março de 2009

Kimi Räikkönnen e Heiki Kovalainen estão com a corda no pescoço

Mal começa a temporada 2009 da Formula 1 e a "dança da cadeira" entre os pilotos e equipes rolam nos bastidores. Os finlandeses Kimi Räikkönen (Ferrari) e Heiki Kovalainen (Mclaren) estão com os dias contados se não mostrarem serviço. Ao contrario de seus companheiros de equipe ( respectivamente Felipe Massa e Lewis Hamilton) os pilotos do país escandinavo não desempenharam o papel esperado de fiéis escuderos, e pilotoram como dois zumbis na última temporada.

Na Ferrari, mesmo sendo campeão mundial em 2007, Räikonnen tem sua vaga ameaçada por outro campeão da categoria, o espanhol Fernando Alonso. Atualmente na Renault, Alonso não deu certo na McLaren e em seu retorno à escuderia teve problemas com o carro, conseguindo entrar no eixo apenas no fim do ano. Fernando Alonso é o favorito para assumir a posição Räikkönen na temporada 2010. O alemão Sebatian Vettel e o francês Sébastien Bourdais correm por fora.

Kovalainen por sua vez está com a corda mais apertada no pescoço, sua última temporada na McLaren foi pífia. Lewis Hamilton levou a equipe e os títulos de pilotos e construtores nas costas, Kovalainen apenas viu a banda passar. O finlandes pode ser subsituido ainda em 2009 pelo piloto de testes da equipe, outro espanhol Pedro de La Rosa. De La Rosa ficou famoso por pagar U$$ 25 milhões para entrar – prática comum na categoria – na escuderia e substituir Juan Pablo Montoya em 2006. Outros pilotos cotados para substituir Heikki Kovalainen são Mark Weber e Sebatian Vettel, ambos da escuderia Red Bull.

Outro que pode entrar na dança é Nelsinho Piquet (de macacão)

Outro que não fez uma boa temporada em 2008 – quase foi substituído no mesmo ano – é o brasileiro Nelsinho Piquet. Filho do tricampeão mundial de F-1, Nelsinho Piquet chegou ao final de metade das corridas em 2008. Espera-se que em 2009, o brasileiro ao menos deixe o carro inteiro.

À espera de um milagre

Os testes das últimas semanas mostraram Rubens Barrichello e a Brawn GP – substituta da Honda – como fortes candidato ao título de pilotos e construtores, a Ferrari de Kimi Räikkönen e Felipe Massa devem dar trabalho, assim como a Renaul de Alonso e Giancarlo Fisichella. Quem sofreu até o momento foi Lewis Hamilton e a McLaren, ainda não consiguiram se adaptar ao novo sistema de recuperação de energia cinética, o KERS (Kinetic Energy Recovery System), ele irá reaproveitar a energia gerada nas frenagens (antes dissipada na forma de calor) e a armazenará em duas baterias. O KERS proporcionará aproximadamente 80 cavalos de potência a mais por pouco menos de 7 segundos por volta, bastando o piloto apertar um botão no volante. Além do retorno dos pneus lisos, sem sulcos, dando mais velocidade aos carros.

A temporada 2009 promete muita disputa, bem provável que a disputa não fique mais polarazida. Começa dia 29/03 no GP da Austrália às 4 da manhã, com transmissão pela Globo e se tudo der certo sem a narração do Galvão Bueno.

One Comment leave one →
  1. Anônimo permalink
    23 de março de 2009 19:10

    denelzow

    Já vou deixar claro que não entendo de F1. But…

    A estrutura do texto, e o modo que levou estão ótimos! Dá curiosidade.
    AH! Gostei do modo que sinalizou o texto, eu digo referências ou recursos.
    :*

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: