Skip to content

Lenine faz sucesso em turnê européia, e aqui?

9 de abril de 2009

Lenine está de volta. Após uma turnê na Europa o cantor e compositor pernambucano retorna ao Brasil para mais uma série de concertos no SESC do estado de SP. Na Europa, Lenine apresentou-se nas principais casas do velho oriente como L’Olympia – a casa de shows mais velha de Paris -, o Rolling Stone em Milão, além de shows em Porto, Lisboa, Madri, Barcelona, Cully, Berlim, Estocolmo e uma breve parada no continente africano para participar do festival de jazz em Kriol, Cabo Verde.

O “Leão do Norte” talvez seja o músico brasileiro com grande evidência na Europa, a imprensa – especialmente a francesa – fez críticas elogiadissimas a ele, foram 14 shows em 25 dias. Lenine tocou na turnê música de seu novo trabalha, Labiata, o mais sólido de sua carreira. Enquanto por aqui ele é parte do cenário underground, na Europa Lenine torna-se POP, principalmente pela referência de seu nome ao ditador russo, Lênin. Ele divide espaço com Ivete Sangalo, Claudia Leitte – nada contra as talentosas cantoras da Bahia, elas são excelentes no que fazem -, e a música sem sal de Mallu Magalhães, Marcelo D2, as bandas EMOS, o Funk Carioca e decadentes bandas de Pop/Rock como Os Paralamas do Sucesso e Titãs.

Os laços de Lenine estão cada vez mais estreitos com a França, em 2005 ele fez um hino em homenagem ao ano Brasil-França, e agora retorna aclamado ao público frances. Se continuar assim não vejo razão para Lenine continuar no Brasil além de seu patriotismo, nós não valorizamos seu grande status como músico e compositor, os europeus sim. Valorizamos as musas “frutas” instantâneas, a ofensividade das letras e som repetitivo do Funk Carioca sem qualquer harmonia ou melodia, o brasileiro apenas segue a batida e a massa.

Devemos lembrar que seu Acústico MTV(2006) foi um dos melhores produzidos, mesmo sendo o início da decadência da MTV. Depois de Lenine, só Lobão fez um Acústico que prestasse, afinal nunca vi tocar outra coisa sem ser acústico do Paulinho da Viola.

Vejam bem, eu não reclamo de ir ao SESC ou a FIESP e ver Lenine, Tom Zé, Toquinho, Zimbo Trio, Marcel Powell – filho do Baden Powell -, Bocatto, Raul de Souza, etc – por sinal, meu bolso agradece -, mas, não é desculpa dizer que a venda de cd’s anda baixa, vejo surgir Mallu Magalhães dos canais do You Tube e Marcello Camelo lotando salas de show com um som morno. Até Roberto Justus aventurou-se na música!

Por hora, fico feliz de ter Lenine de volta e irei ao SESC com orgulho.

One Comment leave one →
  1. Denise permalink
    10 de abril de 2009 16:13

    Como já disse, Lenine tem a valorização correta lá e aqui não…
    Para sua carreira melhor ficar lá.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: