Skip to content

Causos do Cotidiano: O Ventilador e o mico

14 de janeiro de 2010

O calor nos faz pagar cada mico desnecessário…

Ontem fui atrás de ventilador, para deixar um pouco mais agradável a temperatura de meu quarto. Queria algo normal, hélice, motor potente… ar!

Ao entrar nas primeiras lojas vejo sempre a mesma coisa, Made in Taiwan, Montado no Brasil, setenta reais… Setenta Reais?! É um maldito ventilador, como pode custar esse valor?! Daí, vejo um ventilador de pequeno – mínimo – porte, custando trinta reais. Ao chegar perto do ventilador, menor que aqueles cata-ventos que brincávamos nas viagens de família quando pequenos.

Em seguida, aparece a vendedora com aquela de infeliz que não aguenta mais ficar em pé atrás de cliente e sorriso na cara, me oferecendo um ventilador mais caro ainda, cento e trinta reais. “Esse tem função refrigeradora, pedestal alto, 5 velocidades e os outros têm apenas três…” disse a vendedora. Respondi a ela que não queria um ar-condicionado, mas, um VentiSILVA.

Ela ofereceu o ventilador de setenta reais e com muito peso no bolso, comprei. Como era coisa chinesa – não era o VentiSilva – e sei como eles adoram quantidade e odeiam qualidade, perguntei se havia manual e garantia. “Tem manual… (com uma relutante pausa) Com garantia de três meses” respondeu a vendedora. Um pouco mais tranquilo, fui para casa carregando aquele trambolho embaixo do braço.

Quando chego a minha casa e abro o pacote. O pessoal aqui em casa disse que tive sorte, deu no Jornal Nacional que no Rio de Janeiro não havia mais ventilador. Enquanto escuto as notas da noite tiro peça de ventilador dali, tira peça daqui… Cadê o manual?! Nada como um produto chinês e montado no Brasil. Nessas horas, recorremos ao bom velho auxílio do Google. Procura dali, procura de lá e achei um site em português com o manual de instrução em PDF.

Mas, nem tudo são flores…

O arquivo PDF estava inelegível, o próximo passo foi pegar a foto do VentiChilva e tentar montar de acordo. Nada como uma cena ridícula para o fim de noite, o quase neanthertal aqui com uma peça de ventilador, fazendo comparações em frente ao monitor.

Parecia um cientista da NASA tentando descobrir a novidade do foguete russo secreto ultra-supersônico. Após montar, fiquei com medo que a hélice voasse, o motor explodisse ou o pedestal viesse a me empalar. Como cenas do finado Notícias Populares.

Liguei o meu novo chinesinho e até está funcionando bem. Vamos ver… Espero não reinaugurar o velho NP e alegrar a massa sedenta por tragédias cômicas.



No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: