Skip to content

A vergonha de ser jornalista

16 de fevereiro de 2010

Jogue uma pedra quem nunca errou… Se for jornalista jogue quantas quiser!

As cenas da tarde de hoje após a contagem de votos na Liga da Escolas de Samba de São Paulo chocaram o país. A agressividade da escola/torcida Gaviões da Fiel geraram comentários ao redor das principais mídias e redes sociais. Uma minoria de marginais, que não sabe os limites entre a ordem e o bom senso, destruíram órgãos públicos nos arredores da apoteose do Anhembi.

Não é de hoje a existencia de brigas entre torcidas e escolas de samba. Nessas horas aparecem comentaristas de plantão inflamam suas palavras com a mesma imbecilidade e falta de razão dos atos demonstrados pela torcida/escola. Nada mais comum, vivemos num estado de direito onde todo cidadão tem o direito de dizer o que bem entende.

Impressiona-me, o fato de jornalistas (colegas de profissão) e pessoas letradas entrarem na desgraça de falar asneiras do gênero “tem que matar”, “é tudo bandido”, “algema neles”, “lugar de bandido é na prisão”, “torcedor é tudo bandido”, “todos devem morrer”, “barraco dá audiência e eu gosto” e outras truculências generalizantes.

Ao evocar que a pessoa está equivocada, beirando o preconceito, este escriba é xingado. No grau mais baixo por uma colega de profissão.

O futuro do jornalismo, sem papas no texto

Poucos colegas lembram nessas horas  episódios de Luiz Gonzaga Belluzzo, Presidente do Palmeiras ao dizer na torcida/escola de samba, Mancha Alvi-Verde, “Nós vamos matar os bambis”. Lembrando que a Mancha Alvi-Verde é um remake da Mancha Verde, torcida organizada do Palmeiras banida após entrar em confronto e matar torcedores são-paulinos.

Ou o vexame de Marcelo Teixeira, então presidente do Santos, que arremessou copos de água e provocou torcedores do Corinthians nos minutos finais de Corinthians e Santos. O ex-cartola fez gestos obscenos e ameaçou os corintianos aos berros “vocês vão lá na Vila”.

Por acaso alguém falou, tem que punir, matar ou prender os dirigentes?

Hoje tive mais vergonha de ser jornalista do que ser corintiano.

Nós, formadores de opinião, falamos a sociedade com o aval e respeito que outras profissões não têm. Ao ver o futuro e o presente da profissão despejar palavras de baixo nível para tentar ganhar uma discussão, me deu medo.

Há uma gama de leitores nas mídias e redes sociais, é nosso trabalho alimentarmos a sociedade com informações idôneas, ao invés disso vejo asneiras, infantilidade e desrespeito ao leitor e companheiros de profissão.

Qual será o futuro da profissão, se uma jornalista não sabe medir as palavras? Diga-se de passagem, ela deslumbra em entrar na grande mídia onde sua voz seria mais propagada.

9 Comentários leave one →
  1. Vitor Santi permalink
    16 de fevereiro de 2010 23:45

    Concordo com você e com o seu texto. No caso das torcidas, realmente os dirigentes são muito, mas muito permissivos com esse tipo de coisa. As torcidas organizadas, como entidade e tudo aquilo que representa, são um câncer no nosso futebol. Agora querer generalizar é uma lástima.
    Em relação aos jornalistas, nossos colegas de profissão estão cada vez piores. Como a tal de Laurye aí, mal entrou no área, e já fala como um robozinho das oligarquias da imprensa. Imagino onde ela trabalha. Folha? Abril, (leia-se veja)?

    Humildade mulher, humildade.

    • munndanos permalink*
      17 de fevereiro de 2010 0:13

      Pois é. Vi cada coisa no futebol: dirigente dar dinheiro pra pagar ônibus de torcida, trabalhei com cara de torcida organizada que fazia artes marciais apenas para trocar sopapos com adversários e assessor de imprensa de clube fazendo “concessões”.
      Agora, generalizar é pior. Fico preocupado, nós somos tachados de despreparados por esse tipo de atitude.
      Falta de humildade e respeito com o leitor.

    • Laurye Borim permalink
      17 de fevereiro de 2010 6:11

      Não… eu não trabalho em jornal/revista.
      Trabalho em tv.
      Mas pessoal, o meu twitter é pessoal, não o uso pra trabalho. Não entendi, Henrique, o motivo de ficar revoltado. O que me parece é que vc quer controlar a minha opinião.
      Aí não dá né….

      • munndanos permalink*
        18 de fevereiro de 2010 0:46

        Laurye,

        Embora o Twitter seja pessoal é uma rede social, ou seja, está aberto para qualquer pessoa discutir e dizer o que pensa. Álias, caso não se lembre da cronologia você veio ao meu twitter para abrir diálogo com a frase “Até animais são mais inteligentes (e educados) que a torcida da Gaviões. Acham que vão ganhar pela força… burricos…”.

        Não tento controlar a opinião de ninguém, apenas atuo com fatos. Fato é, entramos numa discussão e você não soube se portar como formadora de opinião. Se fosse qualquer outra pessoa: advogada, administradora, engenheira… Mas jornalista não. Não teve respeito comigo e aos usuários da rede (seus leitores e por sequência telespectadores).E se tivesse o mínimo de decência (vergonha se preferir) teria me dado direito de resposta após o seu ato falho e chulo.

        Sendo jornalista -especialmente de um meio quente como a TV- cabe a você medir suas palavras num meio público.
        Você xinga o entrevistado por não responder sua pergunta do jeito que desejava? É esse tipo de profissionalismo que você faz?

        O motivo da minha revolta está bem explícito no post, as imagens falam por mim.

        Se você achar normal, na sua posição, portar-se assim com companheiros de profissão e leitores, o que posso fazer?!
        Controlar a sua opinião é um pouco demais pra mim, sou um reles estudante discutindo com uma jornalista de ponta.

        • Lau' permalink
          18 de fevereiro de 2010 8:08

          só uma coisa:
          vc é chato pra caralho

          abc
          lau

          • munndanos permalink*
            18 de fevereiro de 2010 8:20

            Isso apenas prova meu ponto.
            O quão infantil, despreparada, desrespeitosa, preconceituosa, péssima profissional e incapaz você é.

  2. Laurye permalink
    16 de fevereiro de 2010 20:19

    Eu não queria entrar na grande mídia… eu já estou lá há mto tempo!
    mas o seu texto foi bem escrito.
    quem sabe um dia não nos encontremos por aí.

    abç

    • munndanos permalink*
      16 de fevereiro de 2010 23:47

      Se você está na grande mídia, parabéns. Mas, isso não tira o fato da falta de respeito com o leitor e seus colegas.
      Obrigado pelo elogio, mas não achei esse meu texto dos melhores. Tanto que fiz uma revisão para eliminar alguns trechos desnecessários.
      Aproveito para te perguntar, cadê o post do seu blog que falava da sua inscrição na grande mídia e disputa com milhares de candidatos?

      • Laurye Borim permalink
        17 de fevereiro de 2010 6:06

        Resolvi tirar.
        É algo muito pessoal pra ficar alí.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: