Skip to content

Com 90 apresentações, OSB divulga sua temporada

16 de março de 2010
tags: , ,

Em 2010 a orquestra investe na prata da casa e na presença de Roberto Minczuk na maioria das apresentações

A Orquestra Sinfônica Brasileira da Cidade do Rio de Janeiro, ou OSB,  divulgou na última semana a programação de sua temporada 2010. As 90 apresentações do conjunto celebrarão uma série de homenagens como os 70 anos da orquestra os 200 anos do nascimento de Frederich Chopin e Robert Schumann e 150 anos do nascimento de Gustav Mahler. A OSB segue mais um ano capitaneada por seu maestro e diretor artístico, Roberto Minczuk e seu assistente, o maestro Marcos Arakaki.

Ainda com alguns buracos na programação, como a série de concertos, Quartas Clássicas, a orquestra terá Minczuk conduzindo a maior parte de seus concertos, uma das reclamações dos músicos no passado. Outros grandes artistas como o pianista Nelson Freire, a trompetista Alison Balsom, o violoncelista Antônio Meneses e os regentes Robert Craft, Leon Flesicher e o retorno de Kurt Masur e seu filho Ken Masur, que dividiram um concerto pela primeira vez alternando na regência da orquestra, no ciclo das sinfonias de Brahms.

Penúltima das grandes orquestras brasileiras a soltar sua programação – resta ainda a OPES – a OSB tem como principais destaques a 3ª sinfonia de Mahler,o tributo a Chopin com os pianistas, Jean Louis Stearman, José Feghalli, Arthur Moreira Lima, Fernando Lopes, Gilberto Tinetti e João Carlos Martins e o retorno da orquestra ao Projeto Aquarius, Orla da Praia de Copacabana, com grandes artistas da MPB. Também interpreta esse ano o Anel sem Palavras, versão sinfônica da obra tri-operística de Wagner “O Anel de Nibelungo” composta pelo maestro Lorin Maazel.

(acima) Última apresentação da OSB em 2009, com Daniel Guedes no violino e Robreto Minczuk na regência.

A temporada 2010 ainda com a OSB Jovem dirigida pro Marcos Arakaki e o conjunto de metais da OSB dirigida pelo experiente maestro, Daniel Havens. Os dois grupos demonstram a melhora do quadro da orquestra e o investimento na prata da casa, com diversos membros da orquestra apresentando-se como solistas, caso de Pablo de Léon, spalla da orquestra OSB e do Teatro Muncipal de SP. Pablo apresenta com  o conjunto a obra Red Violin, de John Corigliano.

A OSB Jovem, braço jovem da OSB formado por estudantes de música, investe num repertório vasto com obras brasileiras, sem deixar de prestar homenagem a Chopin e Mahler. Outro destaque da OSB em 2010 é a segunda edição do Concurso  Internacional BNDES de Piano, com obras difíceis – desde Edino Krieger a Rachmaninoff – e homenagem Guiomar Novaes, pianista brasileira mais renomada no exterior.

Ainda não estão disponíveis os preços das assinaturas, mas, há diversos descontos para a compra dos ingressos na bilheteria. A temporada começou na última semana, dia 10, e extende-se até 19 de dezembro, com A Trompa Mágica do Rapaz de Mahler e a mundialmente conhecida Nona Sinfonia de Beethoven. Em São Paulo, os fãs da orquestra podem assistir a OSB no Festival Internacional de Campos do Jordão e na Série Safira na Sala SP, todos os concertos em São Paulo terão a regência de Minczuk.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: